570 mil pessoas podem se beneficiar com portabilidade do crédito imobiliário


Postado: 03/06/2020

Um estudo publicado pelo Banco Central mostra que existem 570 mil financiamentos imobiliários com juros acima de 10% ao ano que poderiam ser beneficiados com a renegociação com a ajuda do mecanismo de portabilidade de crédito.

A taxa mediana de juros para os clientes que abriram processos de portabilidade de crédito em 2019 foi de 7,71% ao ano, uma queda de 2,99 ponto percentual em relação às taxas originais dos contratos.

Segundo o estudo, foram abertos 6 mil processos de portabilidade, com um valor total de R$ 2,15 bilhões, dos quais parte levou à troca de banco e parte terminou no mesmo banco, mas com termos mais favoráveis. Também houve outras 30 mil renegociações de mercado, isto é, sem a participação de um segundo banco no processo de portabilidade, com valor total de R$ 9,94 bilhões.

“As reduções das taxas se refletem em descontos significativos nos valores devidos”, diz o estudo do Banco Central. “Por exemplo, se um contrato de R$ 300 mil de crédito imobiliário com taxa de juros de 10% ao ano e duração de 30 anos fosse portado ou renegociado, teria um desconto superior a R$ 40 mil no total a ser desembolsado.”

Perto de 80% dos contratos portados foram originados no período entre o segundo semestre de 2015 e o primeiro semestre de 2016, quando os juros básicos da economia estavam em um patamar bem mais alto do que o atual.

Ao portar o crédito, os clientes obtiveram uma taxa de juros (7,71% ao ano) ligeiramente inferior às novas operações de financiamento imobiliário que foram efetivadas no segundo semestre de 2019 (7,94% ao ano) e um pouco abaixo dos juros de contratos com renegociação de mercado (8% ano ano).

Os 570 mil contratos que poderiam se beneficiar da portabilidade foram fechados antes de 2019 e, segundo Banco Central, representam um valor total de R$ 103 bilhões. “Se as taxas de mercado se mantiverem em patamares historicamente baixos, há ainda elevado potencial para ganhos com a portabilidade do crédito imobiliário”, diz o estudo.

O estudo “Portabilidade de crédito imobiliário” foi publicado sob a forma de um box do Relatório de Economia Bancária (REB) antecipado pelo Banco Central. O documento completo será publicado na quinta-feira.

Fonte: Ademi - Valor Investe